Home / EXPLORED HISTORY / A vida de Mozart na Vienna de José II

A vida de Mozart na Vienna de José II

     O ano era 1781, havia um grande tumulto em toda Europa, carroças de todas as partes na Áustria e nas regiões vizinhas se movimentavam. Músicos e artistas, sobretudo se deslocavam com toda pressa para chegar em Vienna, a capital imperial, o mais rápido possível. O motivo de Tanta pressa: A coroação de José II da Áustria, o novo Imperador. Tal cerimônia seria de proporções gigantescas, e ainda que a dinastia de José, os Habsburgo, estivessem em certo declínio, a coroa insistia em manter toda a pompa e luxo. Portanto, era de se esperar que as mais ambiciosas e geniosas mentes do cenário artístico europeu se dirigissem até lá.

"Portrait of Joseph II, Holy Roman Emperor", Also known as the "musical king". Painted by Anton von Maron. 1775, Vienna,

Posted by Historical footage Made In Brazil on Wednesday, March 15, 2017

        Uma das carroças no entanto, levava um sujeito em particular: Seu nome era Mozart; Wolfgang Amadeus Mozart. Um músico prodígio que desde muito novo chamou a atenção das cortes europeias e com muito labor, produziu diversas obras já conhecidas por todo o continente. No entanto, sua vida pessoal e financeira não estavam tão boas como sua fama. Por isso, foi para a Capital Imperial, junto com seu Patrão, o arcebispo de Salzburgo, para prestigiar o novo Imperador e se tudo desse certo, ser convidado pelo rei para viver no palácio.

      No entanto, essa ambição de Mozart, não era compartilhada com seu patrão, Hieronymus von Colloredo, que impediu que Wolfgang tocasse em uma ocasião de enorme importância, já na capital. Esse e outros desintendimentos prévios provocaram finalmente a cisão entre os dois e Mozart, já não tão bem das pernas, teve que se mudar para o apartamento de se seus amigos os Weber. No entanto, Mozart era extremamente brilhante não só na arte de compor mas também na de seduzir: Durante o tempo que se hospedou por lá se envolveu em um romançe com Constanze, uma das filhas dos Weber. Não apenas isso como Mozart havia previamente se apaixonado pela outra filha dos Weber, Aloysia.

      No entanto, Contanze foi o amor que resistiu melhor ao tempo e passados alguns meses, seu relacionamento se aprofundou e logo, os dois se casaram. O pai de Mozart, Leopoldo não era favorável ao casamento e depois de muita relutância, deu sua benção ao casal. Os casal comprou um imóvel em Vienna onde moraram a partir de então. Apesar de casados, e agora com mais responsabilidades, tanto mozart como contanze foram pouco felizes na administração de sua vida financeira, fazendo com que Mozart fosse compelido a pedir empréstimos um atrás do outro. Apesar disso, Mozart continuou com muitos de seus projetos pessoais, e frequentemente se envolvia em grandes concertos e era falado com grande amplitude pela mídia da época. Ironicamente foi nesse período de maior prestígio que se agravou sua crise doméstica.

    Passado mais um tempo, morre seu pai, do qual mozart recusa sua parte da herança porém faz questão de manter todos os seus manuscritos musicais. A situação financeira de Mozart continua a agravar mas seu prestígio permanece intacto, é chamado para apresentar um concerto em Praga e quando volta a Capital Imperial se muda para um apartamento menor. A partir daí seguiu dando aulas Particulares, tendo sido um de seus alunos Beethoven! As aulas particulares no entanto não foram suficientes para cobrir os gastos da casa de Mozart.

       Em 1789, foi convidado para uma turnê por um Príncipe Germânico e como não restavam opções, mozart aceitou. As turnês apesar de bem sucedidas, não geraram tantos lucros para Mozart e continuou a pedir emprestimos aonde fosse com sua família. Contanza, sua esposa ficou Grávida de seu segundo filho e Mozart vai a Praga mais uma vez para apresentar dessa vez, sua última Ópera.

       A volta de Mozart à Vienna no entanto marcou o declínio de sua saúde. Dedicava cada vez mais e mais esforço vital na composição de sua última obra, o Requiem. Caso vocês não saibam, o requiem é uma música dedicada ao funeral de alguma pessoa. Tanto o esforço indevido quando a natureza de seu último projeto só agravaram ainda o quadro de saúde mental e física de Wolfgang. Em novembro de 1791, se afasta de sua escrivaninha e passa os seus últimos dias em sua cama, no dia 5 de Dezembro Mozart Faleceu. Há Relatos de que antes de Falecer, Mozart cantou Trechos de sua Última composição com alguns amigos, em seu leito.

 

About Salomon Mebain

Fascinado por história e jogos de estratégia. Atualmente sou graduando em História e Editor da página HFMB, assim como criador de conteúdo aqui no Site.

Check Also

Um mundo romano continuado por bárbaros

A queda do império romano em 476 d.c marca historicamente o fim da idade antiga …