Home / EXPLORED HISTORY / Um breve comentário sobre a Revolução Americana

Um breve comentário sobre a Revolução Americana

Desde a sua fundação os Estados Unidos são uma nação orgulhosa. Sua vitória contra o império britânico durante a Revolução Americana foi essencial para a sucessão de alguns fenômenos históricos:

– A existência da primeira colônia européia emancipada de sua metrópole ( este por sua vez representou tanto materialmente como simbolicamente uma influência para outros movimentos de independência das américas como representou um nítido corroimento das instituições do antigo regime, que só iria se intensificar mais tarde);

– intensificação do mercado de algodão entre EUA e Inglaterra, que forneceu matéria prima para as industrias britânicas e capital para a industrialização Norte Americana;

– Emergência de um país com ideais iluministas, assim como da primeira democracia moderna, que agitou os ânimos dos europeus. Tocqueville já anotava as diferenças dessa terra onde “não há súditos’;

– A vitória norte americana em cima dos ingleses teve inicialmente um impacto negativo sob os ingleses que decidiram adotar posturas mais e mais liberais de modo a garantir os ganhos abaixando seus custos;

– O resultado da guerra de independência foi influenciado pela ajuda dos franceses que lutaram ao lado dos americanos. Essa ajuda saiu bem cara aos cofres Bourbons. Como consequência, a crise agrícola não pode ser rebatida pelo estado e o rei perdeu a sua cabeça –literalmente- e a isso damos o nome de revolução francesa.

Classicamente, para a historiografia, a idade contemporânea começa com os eventos em Paris no dia 9 de Julho de 1879. Porém eu gostaria de argumentar que a revolução americana se levanta como forte candidata para o início desse período.

Se a contemporaneidade é marcada fortemente por seu liberalismo, os Estados Unidos são os motivadores tando do surgimento do livre-comércio e consolidadores de uma nova ordem geopolítica mais baseada na influência e no poder econômico, ou seja, são a primeira nação liberal.

Porém, toda nação liberal, assim como os Estados Unidos também utiliza da força e de formas imperialistas de dominação, mas certamente a forma liberal é uma inovação.

Além disso, as guerras e expedições cirúrgicas também são uma invenção trazida pelos yankees. Estas por sua vez, não aquelas guerras ou operações que se baseiam em acordos políticos e econômicos reforçados pelo poderio naval. Uma boa lista segue de expedições desse tipo:

– Segunda Guerra bérbere

– Expedição a Libéria

– Expedição ao Japão ( Na qual resultou no tratado de Kanagawa e entre outras coisas acelerou o processo de modernização e centralização política do japão imperial )

– Guerra punitiva ao México ( esta Iniciada pelos Franceses )

Enfim, os Estados Unidos, pouco a pouco se torna uma potência que inventa uma nova forma de exercer sua hegemonia e que graças a ela, a economia de sua antiga metrópole, Inglaterra, pode ressurgir como potência global e inaugurar a Era vitoriana.

A revolução Norte americana anuncia um conjunto enorme de cadeias de causalidade que inevitavelmente nos levam a tudo oque que é consagrado por ser a fita vermelha da idade contemporânea. Por isso, deve ser observada e eleita um possível início da periodicidade contemporânea.

Por último, para o sonho de alguns historiadores, se a revolução americana entrasse definitivamente no hall das contemporaneidades, o século XIX, conhecido como “ O longo Século” se tornaria ainda mais longo, e talvez isso nos proporcionasse uma análise conjuntural ainda mais sólida sobre a a história humana.

About Salomon Mebain

Fascinado por história e jogos de estratégia. Atualmente sou graduando em História e Editor da página HFMB, assim como criador de conteúdo aqui no Site.

Check Also

Um mundo romano continuado por bárbaros

A queda do império romano em 476 d.c marca historicamente o fim da idade antiga …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *