Home / INICIO / Skanderbeg : O homem que desafiou o Império Otomano

Skanderbeg : O homem que desafiou o Império Otomano

Hoje vocês irão conhecer a história de Jorge Castrioto, também conhecido como Skanderbeg, o homem que conseguiu manter as tropas de um poderoso país longe do país nânico que governava por 25 anos.

Sem mais delongas, vamos ao texto.

CASTRIOTO, O NOVO ALEXANDRE

Filho de João Castrioto, soberano da Albânia, país ao leste da Europa localizada hoje ao norte da Grécia, Jorge nasceu em 1405 na cidade de Dibër ao norte da Albânia. João Castrioto tinha de pagar tributos aos soberanos do Império Otomano, que na época, pegavam os filhos de um de seus vassalos como reféns e os educavam aos moldes otomanos. Com isto, Skanderbeg e seus três irmãos partiram para terras otomanas em 1423, onde receberam a educação ao estilo otomano.

Imposto de sangue otomano

Skanderbeg se formou na academia militar do império, algo, que lhe rendeu experiênca militar e que lhe ajudou em vitórias pela Europa. Jorge recebeu então o título de Iskander Bey entre os turcos e Skënderbeu entre albaneses, palavras que significam Príncipe Alexandre, em referência à Alexandre, O Grande.

SKANDERBEG SE VOLTA CONTRA OS OTOMANOS

Com a morte de seu pai e de seus irmãos, Jorge retorna à Albânia para ajudar os albaneses a derrotar os exército dos otomanos.
Em 1443, Skanderbeg foi enviado pelos otomanos para combater o exército da Húngria como comandante da tropa de elite dos otomanos, a tropa de Janízaros. Porém, Skanderbeg se voltou contra os otomanos com o apoio de outros albaneses, tomou fortalezas e fortificações de controle otomano no país.

Com o início da rebelião contra os otomanos, as famílias nobres de Arianiti, Balšić, Zaharia, Muzaka, Spani, Thopia e Crnojević uniram-se com Skanderbeg e formaram a chamada Liga de Lezhë. Esta liga foi crúcial para a campanha de Skanderbeg contra os otomanos.
Um dos momentos mais celebres de Skanderbeg foi ao tomar a fortaleza de Krujë, onde após a vitória hasteou o seu estandarte, uma águia negra de duas cabeças com um fundo vermelho, que mais tarde, se tornaria a bandeira da Albânia. Os otomanos chegaram a tentar re-conquistar a fortaleza com cerca de 100 mil à 160 mil combatentes, enquanto os albaneses, tinham entre 8 mil e 13 mil e 500 combatentes liderados pelo próprio Mehmed II e pelo príncipe Murad II, lendo isto, podemos pensar que os otomanos tiveram uma grande vitória, mas, se voltarmos um pouco, vocês poderão perceber que eu falei “chegaram a tentar re-conquistar”, sim, os otomanos perderam a batalha.

Estátua de Skanderbeg com a bandeira da Albânia no fundo.

Durante os próximos anos, Skanderbeg comandou mais de 20.000 homens em um dos maiores exércitos de sua época, se levar em consideração o tamanho de sua nação. Conseguiu expulsar de vez as tropas de Murad II e Mehmed II. A expulsão de Mehmed II foi um dos maiores feitos de Jorge, já que este, foi responsavel por uma das maiores conquistas da história, a conquista de Constantinopla.

Outro feito surpreendente de Skanderbeg foi o feito de conseguir enfrentar e derrotar as tropas de Veneza enquanto enfrentava em simultâneo as tropas otomanas.

A MORTE E A QUEDA DA ALBÂNIA

Com suas grandes campanhas militares, Skanderbeg acaba contraindo malária e por causa dela, acaba morrendo em 1468. Com sua morte, as lideranças da Albânia acabaram se dividindo, algo, que facilitou a conquista do país pelos otomanos.

A Albânia permaneceu sob controle otomano até 1912.

About Osório

Pernambucano. Editor da Historical footage Made In Brazil e Zueiras Históricas, A Zueira Contra-ataca, amante de história.

Check Also

E se Colombo estivesse Certo?

Cristóvão Colombo, o navegador e cartógrafo italiano foi talvez uma das mais icônicas figuras para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *