Home / EXPLORED HISTORY / O Rus’ de Kiev: a Rússia de antes da Rússia ser legal
Antigo mapa do Rus Kievana encontrado em Istambul; com cidade para as duas principais cidades: Kiev e Novgorod. Data desconhecida.

O Rus’ de Kiev: a Rússia de antes da Rússia ser legal

Criando as bases culturais do que hoje são a Rússia, Belarus e Ucrânia; o Rus’ de Kiev (ou Rus Kievana) foi uma das nações mais fortes e prósperas que já existiram no leste europeu.

Nossa história se passa por volta do século IX d.C, quando as tribos eslavas entre o Báltico e o Mar negro começaram a se organizar. Durante esse período; esses povos, formados principalmente de fazendeiros e pescadores, eram constantemente atacados pelos nórdicos suecos e forçados a lhes pagar tributos. Cansados de pagar impostos, as tribos eslavas se juntaram para expulsar os suecos de volta para o outro lado do Báltico.

Quando finalmente conseguiram expulsar os suecos, as tribos russas tiveram problemas sérios para se organizar, entrando frequentemente em conflitos entre si. Concordaram então que, para manter a ordem, seria necessário coroar um rei hábil acima de todas as tribos. Escolheram para isso três nobres suecos (o mundo dá voltas, não é mesmo?): os irmãos Rurik, Sineu e Truvor. Sineu e Truvor morreram em pouco tempo, restando a Rurik governar por conta própria.

Após a morte do rei Rurik; o Rus se expandiu para o sul, anexando a então próspera cidade de Kiev (atual capital da Ucrânia), onde foi estabelecida a nova capital do jovem e grande reino. A rápida expansão do Rus logo ameaçou seus dois mais influentes vizinhos: o Caganato dos Cazares e o Império Bizantino, que juntaram forças contra os eslavos.

A inimizade do Rus com os bizantinos e cazares durou até mais ou menos a segunda metade do século X, quando Vladimir, O Grande; já reconhecido como príncipe, enviou emissários para diferentes partes da Europa com o objetivo de trazer uma nova religião ao principado de Kiev. Impressionados com a beleza da Catedral de Santa Sofia em Constantinopla e impressionados com as cerimônias, os emissários não mediram esforços em convencer o príncipe de que o cristianismo ortodoxo seria a religião ideal para os russos.

Dito e feito, Vladimir iniciou o processo de cristianização do Rus’ Kievana e casou-se com a irmã do imperador bizantino. Vladimir adotou também um novo alfabeto: o cirílico; que juntava caracteres da língua grega e da língua búlgara e facilitou a comunicação entre bizantinos e eslavos. As décadas seguintes no principado de Kiev foram marcadas por momentos de prosperidade; com grandes produções artísticas e literárias e boas relações diplomáticas com os vizinhos cristãos, chegando a manter boas relações tanto com Roma quanto com Constantinopla após o Cisma do Oriente.

O Rus’ começou a apresentar sinais de decadência a partir da segunda metade do século XI, quando as brigas por poder se tornaram frequentes e a união entre as principais cidades: principalmente entre Kiev e Novgorod, começou a enfraquecer. A partir do século XII, o principado começou a se fragmentar, até que os mongóis finalmente derrubaram o fraco e dividido principado no século XIII.

Algumas décadas depois; um pequeno posto comercial chamado Moscow começou a ganhar influência sobre os povos russos que agora já começavam a ver a queda do governo mongol. Esse posto comercial mais tarde se tornou o Império Russo.

About Lucas Mayon

Estudante de Direito em Brasília, criador da página.

Check Also

Desmistificando o Segundo Reinado- Parte II

Algumas semanas atrás, lancei um post aqui no site desmentindo alguns exageros espalhados sobre o …