Home / DANIEL PRADERA / Quer entender por que a Catalunha está assim?

Quer entender por que a Catalunha está assim?

 

 

Muito está se falando sobre as raízes do movimento de independência da Catalunha então, primeiro contextualizemos a história da região: não é difícil encontrar pela internet alguns relatos de que os catalães estão falando sobre como “a Catalunha sempre foi um lugar independente” ou “que a Espanha não tinha o direito de mexer com sua independência” e coisas do tipo. Eu não lembro agora, vivo esses acontecimentos o suficiente para entender essas nuances de uma forma absolutamente completa. Acontece que nesse mesmo lugar um outro grupo também falou o seguinte: que os catalães estavam moldando uma história de que “havia uma união das coroas entre Catalunha e Aragão e ambos governavam juntos”. Logicamente, isso não corresponde aos fatos, e se trata de uma narrativa nacionalista, com o intuito de construir uma Catalunha independente para que sua existência como nação seja justificada.

A Catalunha, na verdade, sempre foi parte do Condado de Barcelona, e ele em si chegou a ser parte do Império Carolíngio. Mais tarde, houve uma união das coroas entre Barcelona e Aragão. Não Catalunha, Catalunha é um construto do século XII, por mais que a língua em si estivesse por lá desde, pelo menos, o século XI. Mas, é interessante tocar no assunto de que, de fato, a região possuía uma autonomia e até mesmo sua própria constituição na era medieval. Isso era uma característica da Coroa de Aragão, que dava uma certa autonomia para os diversos reinos que estavam sob a sua égide. Então, é certo afirmar que eles não eram independentes, mas eles tinham sim uma autonomia para cuidar de seus negócios, e isso foi meio que se prejudicando conforme a Espanha ia centralizando o poder no que corresponde ao seu atual território.

 

 

Lembram que eu falei anteriormente que os catalães tinham autonomia? Eu não estava mentindo. Acontece que quando Aragão tava no comando, ninguém tinha problema nenhum, mas depois da formação do Império Espanhol…As coisas ficaram um pouco mais complicadas. A união das coroas entre Castela e Aragão foi o início dos problemas para a Catalunha. Não só isso, mas quando os castelhanos começaram a estender seus tentáculos e minar a autonomia de lá, as elites locais não gostaram nem um pouco dessa atitude. A primeira revolta a qual os catalães se envolveram foi a Guerra dos Ceifadores, também conhecida como Revolta Catalã. Na verdade, essa não teve um cunho nacionalista, principalmente porque ela estava mais relacionada com os impostos e a devastação da Guerra Franco-Espanhola, que sucedeu a Guerra dos Trinta Anos em 1640.

Acabou que os franceses ajudaram os rebeldes e eles criaram a República da Catalunha no ano seguinte, e isso meio que serviu como base histórica para movimentos nacionalistas futuros. Desde então, a Catalunha estava quase sempre na oposição em aproximadamente tudo o que envolvia política espanhola. Na Guerra de Sucessão Espanhola, eles escolheram o lado errado, e na Primeira Guerra Carlista também. Na verdade, a Primeira Guerra Carlista também pode ser considerada como o gérmen do nacionalismo basco, e serviu para dar força para ambos esses movimentos. Por mais que a gente só esteja ouvindo falar de Catalunha independente em tempos recentes, ainda mais no atual momento de tensão na Espanha devido a isso, a história dessa situação é muito mais antiga que os eventos que estão decorrendo.

 

 

 

No mais, a Catalunha é uma região confusa. Sério, confusa mesmo. Mas, ainda se lembram que eu falei sobre a Catalunha ser do Império Carolíngio? Então…É porque era mesmo. Na verdade, o Condado de Barcelona era uma parte autônoma, só os seus líderes que eram escolhidos a dedo pelo imperador, seja ele Carlos Magno ou quem fosse. Por mais que eles conseguissem sua independência completa no século XI, bem…Parte da Catalunha era da França, da mesma forma que parte da Espanha é parte da França (sim, foi uma analogia ao País Basco). Uma pequena parte desse território passou para a França depois da Guerra Franco-Espanhola.

O Tratado dos Pirineus rendeu aos franceses as regiões de Rousillon e Cerdagne, partes históricas da Catalunha, e fez com que as fronteiras espanholas retrocedessem para trás dos Pirineus, e permanece assim até hoje. Então, bem…Os franceses assumiram o poder de escolha sobre os catalães durante a alta idade média e, no século XVII, eles ainda vem e tomaram duas províncias para o seu próprio reino. Curiosamente, não existe o reconhecimento da língua catalã nessas duas províncias francesas, também não existe autonomia política nelas, e o nacionalismo catalão ainda não chegou nesses dois territórios históricos da Catalunha.

 

 

 

Algo que é pouco tratado quando fala-se de Catalunha é a sua importância estratégica ao longo da história. A primeira importância estratégica daquela região é a seguinte: é uma das principais portas de entrada para os Pirineus, e foi naquela região que ocorreram várias disputas entre França e Aragão/Espanha pra começar ou evitar uma invasão. Então, talvez não seja preciso dizer que várias batalhas ocorreram naquela região, mas de qualquer forma isso também é algo em comum com o País Basco. Então, o que aquela região sempre teve de tão especial?
No entanto, acontece que a Catalunha foi a porta de saída da expansão da Coroa de Aragão pelo Mar Mediterrâneo.

Aquela região não tinha uma importância estratégica unicamente para a guerra, mas também era um importante centro comercial aragonês, passando para a Espanha a partir do século XVIII. Antes disso, é como eu disse há alguns parágrafos atrás…A Catalunha servia para abarcar os navios que levariam a diversas incursões no Mediterrâneo promovidas pela Coroa de Aragão, antes dela ser incorporada totalmente à Espanha, quando eles deixaram de lado suas ambições no Mediterrâneo e começaram a focar na América, devido à influência castelhana. De acordo com a minha análise, é essa combinação do fator cultural e estratégico que alimenta desejos nacionalistas posteriores, e provavelmente esse foi o caso da Catalunha.

 

 

 

About Daniel Pradera

Check Also

Falhando miseravelmente em Age of Empires II

  Então basicamente você começa o jogo com meia dúzia de aldeões e logo de …