Home / EXPLORED HISTORY / A Batalha de Ain Jalut
Mamluk troops resting after the battle of Ain Jalut against the mongols. Israel, 1260.

A Batalha de Ain Jalut

Batalha de Ain Jalut

O Contexto

O ano é 1251, e o império Mongol Domina a Ásia. Seus exércitos varrem os campos; Seus cercos, destroem cidades ; Suas lâminas, ceifam as vidas de todos os reis e súditos que futilmente desejam resistir. Apenas aqueles que se curvam perante os conquistadores mongóis e lhes pagam os devidos tributos são permitidos à manterem até certa forma, seus modos de vida. Em 1251, o terceiro khan dos Mongóis faleceu.

Möngke, o quarto khan do império Mongol decidiu continuar as conquistas de seus predecessores e para isso, decidiu organizar uma expedição ao Egito. Ele Deixou tal empreitada nas mãos de seu irmão e também homem de confiança, Hulegu. Após uma longa campanha de recrutamento que durou 5 anos, o grande exército de Hulegu estava pronto para a campanha. Entretanto, Möngke khan morreu enquanto participava de uma expedição à china o que automaticamente convocava todos os possíveis herdeiros à uma reunião para decidir quem seria o novo Khan! ( E sim, era tipo uma competição para quem era o mais Merecedor)

Após a morte do khan, seu irmão deixou esse recadinho amigável para o sultão do egito:

From the King of Kings of the East and West, the Great Khan. To Qutuz the Mamluk, who fled to escape our swords.

You should think of what happened to other countries…and submit to us. You have heard how we have conquered a vast empire and have purified the earth of the disorders that tainted it. We have conquered vast areas, massacring all the people. You cannot escape from the terror of our armies.

Where can you flee? What road will you use to escape us? Our horses are swift, our arrows sharp, our swords like thunderbolts, our hearts as hard as the mountains, our soldiers as numerous as the sand. Fortresses will not detain us, nor arms stop us. Your prayers to God will not avail against us. We are not moved by tears nor touched by lamentations. Only those who beg our protection will be safe.

Hasten your reply before the fire of war is kindled…. Resist and you will suffer the most terrible catastrophes. We will shatter your mosques and reveal the weakness of your God, and then we will kill your children and your old men together.

At present you are the only enemy against whom we have to march.

Tschanz, David W. “Saudi Aramco World : History’s Hinge: ‘Ain Jalut”

Em resposta a essa mensagem, o Sultão Qutuz do Egito mandou matar todos os emissários e pediu que colocassem suas cabeças espalhadas nas entradas da cidade.

A preparação

  • Com a morte de seu irmão e o início das hostilidades entre mongóis e mamelucos, Hulegu parte para a mongólia  mas deixa dois Tumens ( divisões ) somando aproximadamente 20 mil homens sob o comando de seu Comandante Nestoriano favorito, Kitbuqa. ( os Nestorianos eram uma seita do Cristianismo que se expandiu praticamente por toda a ásia, só que poucos se lembram deles R.I.P ).
  • Ao saber da partida de Hulegu, o Sultão Mameluco Qutuz reúne o maior exército que é capaz de agrupar e avança rumo ao norte para encontrar com as divisões de Kitbuqa. Enquanto isso, os reinos cruzados da região decidem manter neutralidade e permitem que as tropas egípcias marchem sem nenhum problema, dando a Qutuz tempo e recursos para se preparar para a batalha.
  • Qs mamelucos tinham vantagem sobre o conhecimento da região e seu comandande sábiamente posicionou um destacamento menor de suas forças à frente de uma colina, escondendo a maior parte de suas forças, atrás,  escondidas entre as árvores.

A Batalha

  • Quando as forças Mongóis finalmente se posicionaram para o primeiro assalto, as tropas mamelucas frente a colina castigavam as tropas mongóis com dardos e flechas sem nunca se confrontarem fisicamente. Kitbuqa se enfureceu e continuou o avanço. As tropas mamelucas persistiram com o combate indireto até que os mongóis chegassem bem perto e então, deram um alerta falso de retirada.
  • Todas as tropas mamelucas correram colina acima, enfurecendo ainda mais o General Mongol, que ordenou o avanço de suas tropas. Ao fim da marcha, as resilientes tropas mongóis foram recebidas com mais saraivadas de flechas e então foram emboscadas por todas as forças de Qutuz ao mesmo tempo. Apesar de exaustas, em menor número e psicologicamente abaladas com a emboscada, as tropas mongóis lutaram desesperadamente por uma brecha nas fileiras mamelucas para que conseguissem escapar.
  • Vendo que uma de suas alas estava caindo, Qutuz, retirou seu elmo para que seus homens o reconhecessem e cavalgou com sua cavalaria pessoal em direção à brecha. Naquele dia, 3 de Setembro de 1260, os mongóis foram vencidos  e suas pretenções de conquistarem o Egito, esquecidas.Resultado de imagem para Battle of Ain Jalut

 

 

 

 

 

About Salomon Mebain

Fascinado por história e jogos de estratégia. Atualmente sou graduando em História e Editor da página HFMB, assim como criador de conteúdo aqui no Site.

Check Also

Desmistificando a República das Duas Nações

A República das Duas Nações (ou Comunidade Polaco-Lituana) é uma das mais famosas nações extintas …

2 comments

  1. até desativei o adblock quando vi que tinha contextualização

  2. Ótimo texto. Vou desativar o adblock. Se puder postar mais sobre o mundo árabe medieval, eu fico feliz.