Home / INICIO / Ascensão e queda do Império Mogol (sim, você leu certo)
Comerciante mugal negociando a venda de especiarias aos navegadores portugueses. Índia, 1582, colorizado artificialmente.

Ascensão e queda do Império Mogol (sim, você leu certo)

O Império Mogol foi o segundo maior império a dominar subcontinente indiano, perdendo apenas para o Império Britânico. Foi também um dos reinos indianos mais duradouros, com sua duração marcada por um administração sofisticada, boa convivência com as culturas locais, uma economia forte e grandes investimentos nas artes, principalmente na arquitetura.

Mas nossa história começa um pouco antes do surgimento do império Mogol: ela começa em 1370, com a ascensão da Dinastia Timúrida- uma dinastia mongol que conquistou boa parte da Ásia central, exercendo domínio sobre a Pérsia, o Cáucaso, parte da Turquia, Iraque, e mais o Afeganistão, Paquistão e o norte da Índia.

Os Timúridas abraçaram a cultura persa, afastando-se dos seus antepassados mongóis, e adotaram o islamismo como sua religião oficial. Apesar de uma rápida modernização, eles não deram conta de manter domínio sobre todo seu território, e logo começaram a se fragmentar em novos pequenos países. Um desses pequenos países que se separaram do Império Timúrida foi o Império Mogol (ou Mugal), que se estabeleceu no noroeste indiano e no Paquistão em 1526.

O Império Mogol se expandiu rapidamente pelo subcontinente indiano, até conquistar todo o norte da Índia. A relação pacífica com os povos conquistados e o comércio com os navegadores europeus levou o império a prosperar, alcançando sua era de ouro no século XVII. Durante o reinado de Shah Jahan, a arquitetura Mugal alcançou seu auge, com a construção de grandes e refinados monumentos como o Taj Mahal e a Mesquita de Pérola.

Conforme o império foi se tornando poderoso, os conflitos internos foram se tornando cada vez mais frequentes, e outras nações indianas foram procurando formas de tirar proveito disso. A partir das primeiras décadas do século XVIII, o Império Mogol estava no auge de sua extensão, dominando quase todo o subcontinente indiano. Mas seu exército estava cansado, o poder do imperador estava reduzido e as brigas pelo trono se tornaram constantes. Enquanto isso, um vizinho hindu ao sul ganhava cada vez mais força: o Império Marata.

Ao ver os mugais enfraquecendo, os maratas passaram a adotar uma política agressiva, expandindo-se rapidamente para dentro do subcontinente. As tentativas de resistência do império se mostraram infrutíferas, obrigando os imperadores a pedir apoio estrangeiro. Na segunda metade do século XVIII, a dinastia Mugal não teve outra opção além de apelar ao apoio dos britânicos, tornando os restos do Império Mogol um mero Estado fantoche da Companhia Oriental das Índias Britânicas.

Após a Guerra dos Sete Anos, os britânicos se expandiram para dentro da Índia, até que todo o subcontinente estivesse em mãos inglesas. A política de opressão inglesa sobre as nações indianas resultou em uma rebelião, em 1857, comandada pelo imperador mugal de jure Bahadur Shah Zafar. A rebelião foi esmagada e o imperador foi exilado do país, marcando o fim da dinastia Mogol.

Em 1858, a rainha britânica Vitória foi proclamada Imperatriz da Índia. O subcontinente indiano passou a ser uma nova nação colonial: o Raj Britânico, que durou até pouco depois da segunda guerra mundial.

About Lucas Mayon

Estudante de Direito em Brasília, criador da página.

Check Also

Falhando miseravelmente em Age of Empires II

  Então basicamente você começa o jogo com meia dúzia de aldeões e logo de …